quarta-feira, 9 de julho de 2014

FATO PORTUGUÊS

  FATO  PORTUGUÊS

 Carmen Fossari

* Neste poema faço um jogo com as palavras  Fado e Fato( traje de gala masculino  luso), traduzido ao inglês, e associado ao  termo fumar  igualmente em inglês. Um poema de antes de 2010, que dediquei  a um poeta fumante,  na vã tentativa que deixasse de fumar.


O homem vestiu um Fato

Escuro por ser elegante

Mas para esperar o Novo Ano

trocou-o pelo smoking

Um homem vestido de smoking

Deveria  ao menos

No ano novo chegando

Dizer-se
Não mais “smoke”

Depois  voltar ao Fato

No ano novo já indo

E de não mais fazendo  o uso

De seu “smoke”

A voz,feliz , por descansar das tragadas

Intragáveis  do cigarro

 já pode entoar a triste sina

Do fado, que chorar

Há que, ao cantar

De fato, com Fato vestido

De elegante a galante

E de galante falante

E de falante um amante

Que de se amar  estando

No fato,

De fato impecável

De talhe vestido

Vestir na pele outra pele

Quem tu és

De outra indumentária

Portada ao teu corpo

De tantas almas de seres

Ali,o ano começa

Aqui  o ano termina

De minha pele

Em outra, que tecidos

Me seduzem

Do oriente as sedas

Da natureza as cores

Dos teares o algodão

Troco por linho

Num piscar de olhos

Que tudo aquarela

O corpo , este tão longe

Dali

Onde  o ano novo nasceu

Enquanto  o meu já termina;;;

A seda que abriga meu corpo

Desnuda a  minha solidão

O Fato que estás a vestir

Há de abraçar outro corpo

De fato , meu ano termina.

Mas amanhã desnudo de hoje

Já voltaras vestido  de ti

E eu  de linhas e agulhas

Da linha nascida na aurora

A costurar estarei a roupa

Que bordamos de nó a nó

Nossos nós ...

 

 


 

 

Nenhum comentário: