domingo, 3 de janeiro de 2010

O Beija Flor e a Cigarra


O Beija Flor e a Cigarra

Carmen Lúcia Fossari

O Beija Flor
Diante da flor
Sequer beijou

A menina, fez da boneca
Por um segundo
Brinquedo largado
Do galho da goibeira
Quase a quebrar
O menino debruçado
Não se mexeu

Apenas do quintal, de sol batendo
Aos varais
De roupas estendidas
De querer secarem

O vento balança
O cordão em corda bamba
Na escora do estender

Apenas uma, depois duas
Agora são mais
É uma orquestra de cigarras
Que anunciam, o verão
Se prenuncia, as cigarras já entoam
Melodia dia a dia, em espera ficam todos
A cigarra tão volátil, deixa em som
Um grande abraço
É o abraço do Natal, que já caminha
Por bem perto
O silencio, se esquece , a ouvir as cigarras
E o Natal está na esquina,
Prenunciado na orquestra

De cigarreado belo
Cântico da infância
Sons da natureza
Quem me dera ser cigarra
Para anunciar o Natal.

Em 22 12 2006

Nenhum comentário: