segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

a lua






A lua

plena, redonda, branca,
prata, dourada pálida,
pendurou-se na noite ,
e a fez ser quase dia,
dia de prateada beleza,
noite de sonhos brandos ao branco clarão,
de dourado, brancos ,
pratas que se enleiam
como as asas do vento,
que noite de lua cheia,
faz o coração deleitar-se de belezas,
todas elas nascidas dentro de meu ser,
lunática vértebra do cosmo,
ou galho de [arvores, de frutos oníricos
Ai lua,gira o mundo
E a noite é dia
Só por que iluminas
O secreto caminho
Onde dormia meu coração
Por ti desperto
Por ele que há de ser
Um pescador de estrelas
e ternuras.

Nenhum comentário: