quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

D.eusetu



D.eusetu


carmen l. fossari

Atrás da parede
Dois olhos
Diante do espelho
A máscara
´Perante os perenes
Donatários da parceria
Lava-se as mãos
Diante d.eu , adiante
O véu , não revela
E salva-se a salvaguarda
Depois da espontaneidade
Imolar e comedir
O ser livre d.outro
Acua
Na rua nua
Atuam as personagens
Que alguém crê.
Do alto da torre
Cerceando a liberdade
Enjaulando a naturalidade
Amotinando a alegria
Serpenteei as sombras
Forjadas , ferro e pétalas
Que me troxestes. Me trouxestes!


Ser feliz,é uma estação
Que vislumbro
Alumbro
Olhos correm ,
Abertas as cortinas
Varam o muro
entre tu e eu.
A paisagem de verdes
Resgata ,puro esgar
Entre o trem e o trilho
Minha alma ganha asas
E chama meu corpo
em chamas
crepitando , a vida
A vida que
balbucia serenamente
ser feliz.

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

a lua






A lua

plena, redonda, branca,
prata, dourada pálida,
pendurou-se na noite ,
e a fez ser quase dia,
dia de prateada beleza,
noite de sonhos brandos ao branco clarão,
de dourado, brancos ,
pratas que se enleiam
como as asas do vento,
que noite de lua cheia,
faz o coração deleitar-se de belezas,
todas elas nascidas dentro de meu ser,
lunática vértebra do cosmo,
ou galho de [arvores, de frutos oníricos
Ai lua,gira o mundo
E a noite é dia
Só por que iluminas
O secreto caminho
Onde dormia meu coração
Por ti desperto
Por ele que há de ser
Um pescador de estrelas
e ternuras.