domingo, 22 de junho de 2008

NOVENA

Seis

Carmen l. fossari

Os minutos galopam ao prado
No relógio verde do tempo
Um ventre tateia o afeto
A mão da mãe é d seda.

Semana menos dia
O campanário espia

A casa onde a avó
seduz o saber
é catedral do amor
A avó
Sorri sozinha
Já estará o menino
Que aos mimos
Prenderei nas rendas
Uma teia de saberes
Pensa da sala de diretora
Do Liceu, tão seu,
Meu ,diz a avó para si.

E a música toma a noite
De paterna presença
No sexto dia de espera
No tique taque dos prados
Nos verdes amanheceres


XVI VI MMVIII

.

Nenhum comentário: